Lançamento do LDDS em Salvador

Gostaria de te convidar para o lançamento do meu livro, aqui no Nordeste, no Espaço Castro Alves, da livraria Saraiva do shopping Salvador, durante o evento “Fala Escritor” (http://www.falaescritor.blogspot.com/), promovido todos os meses pelos cordialíssimos escritores Leandro de Assis e Valdek Almeida (dentre outras pessoas fantásticas, como a doce poeta Monique Jagersbachr).

Será agora em maio, no dia 08, às 18h00. Será uma honra ver você por lá! Se já tem meu livro, traga para ser autografado, se não, aproveite para adquirir o seu (quem sabe um dia fico famoso e você poderá exibi-lo aos seus netos dizendo que comprou A Fome de Íbus – Livro do Dentes-de-Sabre diretamente da minha mão e que eu o autografei para você com minha caneta da sorte! Rsrsss... (não se esqueça que sou escritor de fantasia: sonho fácil, fácil...).

Ah, e se tiver Orkut, um blog, twitter ou site, divulgue meu lançamento, por favor! Seria uma grande ajuda! Obrigado.

Promoção Viagem Literária

Olá pessoal. Obrigado a todos que resolveram participar da promoção "A Fome de Íbus - Livro do Dentes-de-Sabre" no site Viagem Literária (www.viagemliteraria.com.br). À feliz vencedora (Carol D., que também é nossa coleguinha aqui do Skoob), um grande beijo e espero que curta muito a leitura do livro!

Apresentação

Pois bem. É com muito prazer que recebo os visitantes deste blog. Meu objetivo aqui é expor as páginas de meu primeiro livro, o Livro do Dentes-de-Sabre, o primeiro da saga intitulada A Fome de Íbus. Se você é aficionado por literatura do gênero de fantasia, vai encontrar aqui um prato cheio. Meu primeiro livro foi selecionado pela editora Novo Século (Os Sete, Sétimo, Vampiro Rei, Turno da Noite...) para integrar a coleção Novos Talentos da Literatura Brasileira, mas por motivos outros não houve entendimento para a publicação. De forma geral, a falta de interesse das editoras pelo tema é bizarra, já que na Europa e Estados Unidos, fantasia é um dos carros chefes do mercado literário. As editoras brasileiras preferem publicar autores estrangeiros desse tema a autores nacionais. Nada contra os bons, diga-se de passagem. Meus originais foram recusados sistematicamente. Fato esse comum aos autores iniciantes, mas não posso aceitar esta situação passivamente. Decidi lutar. Usei serviços profissionais de leitura crítica e revisão editorial além de prestativos voluntários beta-readers, que aprovaram e estimularam meu trabalho. Acima de tudo, tenho certeza de que fiz uma boa história e não posso concordar com a hipótese de que há falta de qualidade nos meus originais. Temos nos deparado com material pobre e de qualidade duvidosa sendo impresso e, nesse ponto, não estou seguro se sua publicação facilita ou dificulta a entrada do que eu escrevo nas editoras. Se as pessoas encontram coisas ruins sobre o assunto fantasia, vão se desinteressar dele. As possibilidades de que eu seja publicado portanto, diminuem. Sendo positivo, a publicação de autores estrangeiros pode ser um alento e porta de entrada. Quem sabe sirvam de abertura para os nacionais desse segmento tão apreciado. André Vianco está aí para comprovar que brasileiros podem escrever sobre terror e vampiros. Orlando Paes Filho comprova que brasileiros podem se aventurar na ficção histórica medieval. Quando crianças, passamos nossa infância ouvindo histórias de dragões e princesas, mas então, não muito longe, estas histórias nos são tiradas e nunca mais retornam. Tomam a pecha de “temática infantil”, e fica proibido ao adolescente e ao adulto gostar delas. Pior ainda, já que falamos de crianças, ouvi certa vez que uma “professora” disse que dragões e castelos eram de difícil assimilação, já que tratava-se de temática européia que não fazia parte do dia-a-dia do brasileiro. A escritora, sua interlocutora, em contrapartida disse que ela gostava muito daquilo embora não fizesse parte do seu dia-a-dia também (ou será que alguém encontra com dragões ou bruxos mortos-vivos por aí?). Pelo raciocínio da “professora”, deveremos passar o resto de nossos dias escrevendo sobre nossas raízes indígenas e africanas, sobre sítios, sobre a infância feliz no interior de Minas, sobre namoricos adolescentes numa praia do Rio ou sobre engraxates perdidos na metrópole paulistana. O que há contra a imaginação? O que é necessário para nos fazer sonhar? É especialmente importante, com o intuíto de não tolher a liberdade criativa, salientar que a cultura brasileira não pode ser pautada apenas pelas suas raízes africanas e indígenas. Também viemos da Ásia. Também viemos da Europa! O mundo paralelo onde coloco minha narrativa é medieval e europeu, no que concerne sua relação com o nosso. Não quero que isso seja visto com maus olhos! Mantenham o preconceito longe, por favor. Faço desse blog, portanto, meu patético manifesto. Conclamo os leitores deste país a lerem fantasia. Assim as editoras podem se sensibilizar para o tema e teremos, quem sabe, um país mais povoado por dragões, magos e cavaleiros empunhando espadas mágicas, contra os poderes arcanos das sombras (que estão ao nosso redor, todo o tempo!).

terça-feira, 3 de julho de 2007

Release do meu livro

Fonte do Release: Albarus Andreos

PARA RELEASE IMEDIATO

Albarus Andreos lança seu primeiro livro de fantasia medieval usando o site por demanda Lulu.com

SÃO PEDRO, SP – 3 de JULHO DE 2007 – Albarus Andreos conta sua história de fantasia intitulada A Fome de Íbus, no seu primeiro livro, o Livro do Dentes-de-Sabre junto com Lulu (www.lulu.com), o site de impressão de livros por demanda que mais rapidamente cresce no mundo.

A Fome de Íbus – Livro do Dentes-de-Sabre é um livro de fantasia medieval com história muito bem contada e envolvente, com altas doses de ação, feito para atender aqueles que apreciam de J. R. R. Tolkien e Philip Pullman a Robert E. Howard e Bernard Cornwell. O livro inclui mapas e glossário dos nomes dos locais e personagens do livro.

Albarus Andreos escreveu A Fome de Íbus – Livro do Dentes-de-Sabre durante onze anos de profunda e contínua pesquisa. Neste primeiro livro da saga, Karizem retorna das guerras que tragaram o Norte, onde seu braço ergueu a espada contra as forças escuras. Seriam as visões de um horrendo dragão apenas fruto de sua ansiedade? Aprofunda-se então no mundo sombrio em que vive e mais uma vez a força do aço deve se aliar ao arcano e ir de encontro à magia do mundo. A ele se juntam um anão, um elfo, um feiticeiro, um jovem batedor e um cego andarilho e diante deles se erguerá a sombria Tull Saitanes, a cidadela dos feiticeiros necromantes, onde o vaticínio se mostrará por completo e onde bruxos terríveis tentarão evitar que o Dentes-de-Sabre desencadeie o fim da Fome de Íbus. Mas será só o início....

“Publicação independente e impressão por demanda, junto com os blogs, é a onda do futuro para quem quer ser publicado, e o futuro é agora,” diz Albarus Andreos. “O processo de publicação do Lulu permitiu cortar o intermediário (isto é, a editora) e ter meu trabalho feito do jeito que eu queria. Meu livro é uma síntese da filosofia difundida pelo Lulu – um trabalho independente feito com meu esforço e dedicação, por minhas próprias mãos.”

Link para o livro: http://www.lulu.com/content/723893

SOBRE O AUTOR
Albarus Andreos é engenheiro mecânico formado pela UNESP e bacharel em ciências pela UNIMAR , brasileiro, 39, é o autor da saga A Fome de Íbus, composta de quatro livros: Livro do Dentes-de-Sabre; Livro da Escuridão; Livro de Ferro e Livro do Dragão. Atualmente trabalha na nova saga intitulada As Guerras de Sulsfantj, cujo primeiro volume (Os Elfos Negros) está sendo finalizado. Contos de Albarus Andreos também podem ser lidos no site do Leia Livro (www.leialivro.com.br), mantido pela Secretaria de Estado da Cultura de S. Paulo ou no seu blog www.charranspa.blogspot.com Este é seu primeiro livro publicado pelo Lulu.com.

ABOUT LULU
Founded in 2002, Lulu is the world’s fastest-growing print-on-demand marketplace for digital do-it-yourselfers. Please see www.lulu.com for more information.

5 comentários:

Norman Lance disse...

Prezado Albarus Andreos,

meu nome é Norman Lance, sou escritor e venho me especializando em publicação independente. Li um pouco da sua obra e carreira, e acha ambas muito interessantes, em especial a sua idéia de vender o livro pela amazon, borders e lulu.

Vivo uma realidade bem similar a sua como escritor que procura um espaço para obras realmente criativas, como fantasia, ficção, alguns gêneros de horror... e gostaria de saber se poderia lhe fazer algumas perguntas sobre o seu trageto na divulgação da saga de Dentes-de-Sabre, pois estou ministrando um curso sobre publicação independente e acho que um depoimento com alguém com a sua experiência seria muito interessante.
Abraços e parabéns,
Norman Lance
conexoesbr@yahoo.com.br

E.M. disse...

Olá! Fico feliz que tenha conseguido publicar. Nunca pensei, quando lhe falei da lulu.com, que conseguiria transformar uma informação tão simples num tão amplo sucesso. Muita sorte!

E.M.

Daisy disse...

Parabéns! Que bom fazermos contato, pois eu perdi meus links do antigo blog.
Sucesso sempre, guerreiro! :)
Beijo

daisyescriba@hotmail.com

LivroPronto disse...

Olá!

A LivroPronto Editora convida você, autor, para uma conversa sobre a publicação de sua obra.

Escreva para nós!
gabriela@livropronto.com.br

Um grande abraço!

papiete disse...

Olá Albarus!
Meus parabéns. Assim como você, também sou escritora, tenho uma trilogia de ficção e fantasia e estou cavando meu caminho nessa estrada dura de pedras. Vi e comentei sobre seu post de agentes literários. Realmente, achei uma situação constrangedora a que você passou, justamente nas mãos de alguém que devria nos ajudar. Afinal, se temos uma casa para vender, não faltariam corretores dispostos a se oferecer nessa empreitada. Por que não com os livros? Onde está a gana de ver resultados positivos? A paixão não pode morrer, nunca. E quanto ao gênero ficção e fantasia, nós brasileiros podemos fazer tão be, temos muitas estórias boas para contar. Continuarei buscando, e gostaria muito de falar mais com você.
Meu email é gsas71@hotmail.com.
Entre em contato, por favor,
será um grande prazer!
Um abraço e muito sucesso.
Papiete