Lançamento do LDDS em Salvador

Gostaria de te convidar para o lançamento do meu livro, aqui no Nordeste, no Espaço Castro Alves, da livraria Saraiva do shopping Salvador, durante o evento “Fala Escritor” (http://www.falaescritor.blogspot.com/), promovido todos os meses pelos cordialíssimos escritores Leandro de Assis e Valdek Almeida (dentre outras pessoas fantásticas, como a doce poeta Monique Jagersbachr).

Será agora em maio, no dia 08, às 18h00. Será uma honra ver você por lá! Se já tem meu livro, traga para ser autografado, se não, aproveite para adquirir o seu (quem sabe um dia fico famoso e você poderá exibi-lo aos seus netos dizendo que comprou A Fome de Íbus – Livro do Dentes-de-Sabre diretamente da minha mão e que eu o autografei para você com minha caneta da sorte! Rsrsss... (não se esqueça que sou escritor de fantasia: sonho fácil, fácil...).

Ah, e se tiver Orkut, um blog, twitter ou site, divulgue meu lançamento, por favor! Seria uma grande ajuda! Obrigado.

Promoção Viagem Literária

Olá pessoal. Obrigado a todos que resolveram participar da promoção "A Fome de Íbus - Livro do Dentes-de-Sabre" no site Viagem Literária (www.viagemliteraria.com.br). À feliz vencedora (Carol D., que também é nossa coleguinha aqui do Skoob), um grande beijo e espero que curta muito a leitura do livro!

Apresentação

Pois bem. É com muito prazer que recebo os visitantes deste blog. Meu objetivo aqui é expor as páginas de meu primeiro livro, o Livro do Dentes-de-Sabre, o primeiro da saga intitulada A Fome de Íbus. Se você é aficionado por literatura do gênero de fantasia, vai encontrar aqui um prato cheio. Meu primeiro livro foi selecionado pela editora Novo Século (Os Sete, Sétimo, Vampiro Rei, Turno da Noite...) para integrar a coleção Novos Talentos da Literatura Brasileira, mas por motivos outros não houve entendimento para a publicação. De forma geral, a falta de interesse das editoras pelo tema é bizarra, já que na Europa e Estados Unidos, fantasia é um dos carros chefes do mercado literário. As editoras brasileiras preferem publicar autores estrangeiros desse tema a autores nacionais. Nada contra os bons, diga-se de passagem. Meus originais foram recusados sistematicamente. Fato esse comum aos autores iniciantes, mas não posso aceitar esta situação passivamente. Decidi lutar. Usei serviços profissionais de leitura crítica e revisão editorial além de prestativos voluntários beta-readers, que aprovaram e estimularam meu trabalho. Acima de tudo, tenho certeza de que fiz uma boa história e não posso concordar com a hipótese de que há falta de qualidade nos meus originais. Temos nos deparado com material pobre e de qualidade duvidosa sendo impresso e, nesse ponto, não estou seguro se sua publicação facilita ou dificulta a entrada do que eu escrevo nas editoras. Se as pessoas encontram coisas ruins sobre o assunto fantasia, vão se desinteressar dele. As possibilidades de que eu seja publicado portanto, diminuem. Sendo positivo, a publicação de autores estrangeiros pode ser um alento e porta de entrada. Quem sabe sirvam de abertura para os nacionais desse segmento tão apreciado. André Vianco está aí para comprovar que brasileiros podem escrever sobre terror e vampiros. Orlando Paes Filho comprova que brasileiros podem se aventurar na ficção histórica medieval. Quando crianças, passamos nossa infância ouvindo histórias de dragões e princesas, mas então, não muito longe, estas histórias nos são tiradas e nunca mais retornam. Tomam a pecha de “temática infantil”, e fica proibido ao adolescente e ao adulto gostar delas. Pior ainda, já que falamos de crianças, ouvi certa vez que uma “professora” disse que dragões e castelos eram de difícil assimilação, já que tratava-se de temática européia que não fazia parte do dia-a-dia do brasileiro. A escritora, sua interlocutora, em contrapartida disse que ela gostava muito daquilo embora não fizesse parte do seu dia-a-dia também (ou será que alguém encontra com dragões ou bruxos mortos-vivos por aí?). Pelo raciocínio da “professora”, deveremos passar o resto de nossos dias escrevendo sobre nossas raízes indígenas e africanas, sobre sítios, sobre a infância feliz no interior de Minas, sobre namoricos adolescentes numa praia do Rio ou sobre engraxates perdidos na metrópole paulistana. O que há contra a imaginação? O que é necessário para nos fazer sonhar? É especialmente importante, com o intuíto de não tolher a liberdade criativa, salientar que a cultura brasileira não pode ser pautada apenas pelas suas raízes africanas e indígenas. Também viemos da Ásia. Também viemos da Europa! O mundo paralelo onde coloco minha narrativa é medieval e europeu, no que concerne sua relação com o nosso. Não quero que isso seja visto com maus olhos! Mantenham o preconceito longe, por favor. Faço desse blog, portanto, meu patético manifesto. Conclamo os leitores deste país a lerem fantasia. Assim as editoras podem se sensibilizar para o tema e teremos, quem sabe, um país mais povoado por dragões, magos e cavaleiros empunhando espadas mágicas, contra os poderes arcanos das sombras (que estão ao nosso redor, todo o tempo!).

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Pré-lançamento

Já faz muito tempo que não dou uma geral neste blog. Na verdade, precisava ter um site, para melhor transmitir o que quero a respeito do meu primeiro livro. Contudo, a mesma preguiça que me impediu de, periodicamente, atualizar este blog, me amolece o ânimo de começar um site inteiramente novo. A verdade é que não tenho a mínima vocação para ficar mexendo em sites e blogs.

Quando fiz e desfiz para criar este blog, até que foi divertido, mas depois tive outras preocupações pela frente e não dei mais as caras. Escrever é até minha praia, mas ficar redimensionando fotos, editando gadgets, adicionando tools..., é o muito tempo jogado fora, na minha modesta opinião. Internet é para ser usual, sensata, curta e grossa, na maneira deste prosaico veio-velho de pensar. Se você quer usar a net para diversão, Ok! Eu também já fiz isso, mas não é mais meu momento. É por isso que você não verá meu perfil no Facebook, ou no My Space ou Twiter (é assim mesmo que se escreve?) ou em qualquer outra novidade de vida-curta destas, que espocam feito mamonas em zinco quente.

Já estou tendo um trabalhão para ver se não erro na nova gramática (e não vou me preocupar nem um pouco em reescrever o que já reescrevi, embora minha atual editora tenha feito isso por mim, no novo livro. Os portugueses, lá, não gostaram nem um pouco de verem sua língua alterada, e eu, dando o troco, declaro abertamente que não estou feliz também por terem mudado a minha, que já não era igual a deles e continua não sendo), e não tenho a mínima intenção em aprender a usar Twitter (acho que é assim...). Sabe, acho muito melhor brincar com meus filhos, ou ler, por exemplo. E além disso...

Meu livro está dando as caras por aí!!!! Agora publicado no Brasil, com editor fazendo o trabalho de edição por mim, com capista, fazendo o layout de capa por mim, com revisor, fazendo a revisão por mim (nem tanto, pois nisso, nãop consigo deixar de pôr a mão...), com livreiro, fazendo o lançamento do livro para mim... É muito bom!!!

Depois de dois anos de lançamento da Fome de Íbus no Lulu.com, o Ednei, da Giz, resolveu botar fé na minha aptidão para as letras, e arriscou mandar seu nome para a lama junto com o meu, hehehe. O fato é que depois de meses fazendo aquelas tarefas editoriais de idas e vindas de revisão em revisão, o livro será oficialmente lançado na Bienal do Livro, no Rio, em setembro. Nem acredito que enfim o trabalho se solidifica até este ponto, o de se tornar... livro.

Grandes beijos a todos os que me incentivaram, abraços de estalar costelas, risos histéricos aos quatro cantos! Aqui está finalmente a resposta àqueles(as) que me perguntaram quando o livro ia sair... Resposta, crianças: em setembro!!!

O pré-lançamento (Oh, que xique!!!), será em Tupã, minha cidade natal, no interior de São Paulo, na livraria Belas Artes, do Nélson, na rua Caingangs, 446 - Centro. Vai ter vinhozinho e salgadinho e chazinho e... A Fome de Íbus - Livro do Dentes-de-Sabre, pela Giz editorial.

Tudo de bom!

4 comentários:

Rafael Medeiros disse...

Descobrir-te foi uma grata surpresa! Num tempo em que a CHATICE parece ser a premissa fundante da literatura, aparece um cultivador do prazer na leitura!

Forte abraço!

Nana B. Poetisa disse...

Companheiro, blog seguido...e divulgação do lançamento no meu blog.

Sucesso!

Beijinhos sombrios...

Feliciity disse...

Olá, tudo bem?
Gostaria de saber se estaria interessado em uma parceria de divulgação com o meu blog.
Att

αmαndα ツ disse...

Olá,

Encontrei seu site num blog, na página de autores parceiros.
Eu estava interessada em saber se você aceita enviar-me alguma(s) de suas obras literárias (autografadas, caso seja possível) para que eu possa ler e resenhar ela em meu blog (primeiro-livro.com) e sorteá-la depois, caso você deixe.
Peço-lhe, por favor, que caso aceite, responda-me mais breve possível por este mesmo e-mail.
Se for de seu interesse talvez depois, também possamos disponibilizar em meu blog, uma entrevista que farei com você.
Aguardo ansiosamente pelo se retorno.
Abraços,